Skip to main content

Como garantir design e modernidade em projetos de arquitetura de agências bancárias?

Cada vez mais, os projetos de arquitetura corporativa têm evidenciado a integração entre clientes e funcionários, aliada à garantia de privacidade em determinados setores. E, nas agências bancárias, essa tendência também agrada bastante, pois dinamiza o ambiente.

Aliás, a visão geral da dimensão dos negócios é sinônimo de credibilidade, o que causa boa impressão a quem chega. Para isso, vários recursos podem ser utilizados a fim de proporcionar uma boa experiência aos clientes, cooperados e visitantes.

Então, se você quer ficar antenado nas inovações da arquitetura para bancos como Sicredi e Sicoob, acompanhe a seguir algumas dicas exclusivas. Confira!

Projete um pé-direito alto

Capaz de conferir sofisticação e imponência ao ambiente, esse recurso é sempre bem-vindo aos projetos de arquitetura de empresas. Afinal, quanto mais alto o pé-direito, mais arejado fica o ambiente.

Além disso, a construção do pé-direito duplo é uma ótima alternativa para halls e lobbies de prédios corporativos. Isso porque valoriza o imóvel e possibilita uma visão ampla com detalhes gerais de todo o ambiente, o que, para as agências bancárias, é ideal.

Construa um mezanino na área de convivência

Os mezaninos estão sempre em alta, pois possibilitam a criação de novos ambientes. O termo é originário do italiano mezzanino. Ele se assemelha a uma plataforma, e consiste em uma área que fica entre o piso térreo e o primeiro andar. Sendo assim, é necessário um pé-direito duplo.

Esse recurso aumenta a área útil dos projetos de arquitetura e de interiores, favorecendo a interação entre os setores. Além da estrutura de concreto armado, um mezanino pode ser construído com ferro, madeira, aço, entre outros materiais.

Fique atento à segurança dos clientes

Vale lembrar que a utilização de guarda-corpos é imprescindível nos desníveis com mais de um metro de altura. Portanto, eles são indicados para as áreas de mezanino, sacadas, terraços ou mesmo escadas e rampas de acesso.

Além disso, eles proporcionam acabamento estético à área, podendo ser planejados em harmonia com a decoração e divisórias do ambiente. Por essa razão, muitas vezes os projetos em prédios corporativos devem ser desenvolvidos simultaneamente.

Neste sentido vale sempre lembrar de usar somente vidros temperados ou laminados em qualquer móvel ou ambiente que projetar.

Lembre-se da acessibilidade nos projetos de arquitetura

A mobilidade de pessoas com deficiências físicas e visuais, sem dúvidas, é um tema amplamente discutido no Brasil. Com isso, a criação de um ambiente corporativo adaptado tem se tornado essencial nos projetos de arquitetura.

A acessibilidade vale a pena desde o início do projeto.  Afinal, estima-se que se o espaço for construído dentro dos conceitos do desenho universal, o custo aumenta entre 1% e 3%. Já para uma adaptação após a construção, os gastos podem chegar a 25%.

A acessibilidade física inclui rampas, corrimãos, elevadores adaptados, sinalização visual e tátil (que são adequações de âmbito geral). O posto de trabalho deve estar conciliado, ainda, às necessidades dos usuários.

Elabore divisórias para integrar os ambientes

Para os diversos empreendimentos corporativos, em especial as agências bancárias, que dispõem de salas de diferentes tamanhos, as divisórias são excelentes opções.

Afinal, um projeto como esse oferece versatilidade para criar ambientes com maior integração de pessoas ao mesmo tempo em que pretende manter a privacidade em salas de reunião e diretoria, por exemplo.

No mercado, existem empresas especializadas que oferecem agilidade e qualidade no projeto de divisórias. As opções vão do vidro ao MDF, com estrutura de alumínio, dando um toque moderno ao espaço.

Vale lembrar que é possível manter o isolamento térmico e acústico, possibilitando economia de energia e privacidade. Tudo para a realização de trabalhos criativos e dinâmicos, em uma perspectiva atual das agências bancárias.

Dentro dessa proposta, é possível pensar em uma área de convivência entre os funcionários e os clientes, a fim de garantir uma circulação única e integrada.

Então, se você gostou das nossas dicas sobre os projetos de arquitetura nas agências bancárias, aproveite para conhecer um pouco mais sobre divisão e aproveitamento de espaço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *